IEAB – Tucuruvi

ICHF 16HISTÓRIA DA IEAB – TUCURUVI

Tudo teve início quando, em meados da década de 1990, surgiu no coração do Pr. José Guedes Beserra da Cruz, então vinculado à Igreja Evangélica Avivamento Bíblico (IEAB) em Jaçanã, bem como no coração de sua esposa, filhos e noras, o desejo de implantar uma igreja. Naquele mesmo período, o Pr. Ronaldo Guedes Beserra, então seminarista, já se preparava para o exercício do ministério. Ainda na mesma época, alguns pastores – entre os quais, o Pr. Cilas Kauffmann e o Pr. Élcio Augusto Lodos – da mesma denominação (IEAB), ainda no seio desta, organizaram um novo ministério, que posteriormente se desligou da IEAB formando as Igrejas Unção e Vida. O Pr. José Guedes, com sua família, se vinculou a esses pastores, bem como a esta nova denominação em formação. Assim, no dia 07 de março de 1996, foi realizado o culto de inauguração na nova igreja, à época denominada de “Igreja Unção e Vida”. O local onde a recém-formada igreja começou a realizar suas atividades foi na Av. Luiz Dumont Villares, ao lado da estação Parada Inglesa do metrô. À época, a igreja era pastoreada pelo Pr. José Guedes e co-pastoreada pelo Pr. Ronaldo Guedes. No final do ano de 1997, o Pr. Ronaldo deixou o co-pastorado da igreja para assumir o pastorado em uma igreja no bairro do Cambuci. A partir de então, o Pr. José Guedes esteve à frente da igreja como único pastor. No final do ano de 1998, a florescente igreja se desligou do ministério das Igrejas Unção e Vida, passando a caminhar de forma independente. A partir de então, passou a se chamar “Igreja Evangélica da Parada Inglesa”. Com o passar dos anos, a IEPI se mudou para outros dois endereços, ambos no mesmo bairro da Parada Inglesa. Primeiramente, mudou-se para a Rua Eurico Gaspar Dutra e posteriormente para a Rua Silvio Rodini, onde permaneceu por 10 anos. Por volta da metade do ano de 2012, o Pr. Ronaldo Guedes, após estar servindo por 15 anos na Primeira Igreja Evangélica do Cambuci, entendeu que Deus o estava chamando para voltar a servir na IEPI. Ao mesmo tempo, o Pr. José Guedes, após 17 anos de liderança da IEPI vislumbrava jubilar-se do ministério pastoral. Assim, no dia 27 de janeiro de 2013, o Pr. José Guedes passou a liderança da IEPI para o seu filho mais velho, o Pr. Ronaldo Guedes. Passados aproximadamente dois meses da posse do Pr. Ronaldo, a IEPI recebeu a notícia que deveria desocupar o imóvel sito à Rua Silvio Rodini, na Parada Inglesa. No processo de busca de um novo imóvel para ser alugado, Deus preparou um local na Rua Major Dantas Cortez, no Tucuruvi. A mudança para este novo local, se deu no dia 11 de maio de 2013. Com a mudança de bairro, entendeu-se que o nome da igreja deveria também ser mudado, já que o nome IEPI estava diretamente ligado ao bairro da Parada Inglesa. Portanto, a igreja passou a chamar-se “Igreja Cristã Herança de Fé”. No entanto, entre o final de 2015 13227152_10206206239104619_5321745224767726925_ne o início de 2016, o Pr. Ronaldo Guedes, percebendo as dificuldades de se desenvolver os trabalhos ministeriais em uma igreja independente, começou a dialogar com a liderança da igreja local, bem como com a liderança da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, no sentido de vincular a igreja local à sua denominação de origem, entendendo uma clara direção do Senhor em todo esse processo. Assim, no dia 22 de maio de 2016, celebrou-se o culto de agradecimento a Deus pelos 20 anos de fundação da igreja, bem como a vinculação desta à Igreja Evangélica Avivamento Bíblico. A partir de então, a igreja passou a se chamar “Igreja Evangélica Avivamento Bíblico” do Tucuruvi.

MINISTÉRIOS

Palavra – Além do Pr. Ronaldo Guedes, a IEAB Tucuruvi conta também com a Simone Guedes e com o Presbítero Renato Guedes como pregadores da Palavra de Deus, entre outros que estão surgindo.

ICHF 11

Louvor – Liderado pela Simone Guedes, o Ministério de Louvor da IEAB Tucuruvi tem sido uma grande benção na condução da congregação na adoração ao Senhor. Os componentes do Ministério são: Simone (violonista e vocalista), Gabriela (tecladista e vocalista), Guilherme (contra-baixista), Matheus (baterista), Erik (guitarrista), Daniela (vocalista). O Ministério de Louvor da IEAB Tucuruvi tem contado ainda com as participações especiais de outros irmãos: Renato (tecladista e vocalista), Aimone (saxofonista), Mayara (vocalista), Luiza (vocalista), Luciano (vocalista), Renato (guitarrista), Junior (violonista) entre outros.

ICHF 15EBD – A Escola Bíblica Dominical da IEAB Tucuruvi é liderada pelo irmão Erik Silvestre e tem classes para adultos, adolescentes, juniores e crianças. A equipe de professores e oficiais é composta pelos seguintes irmãos: Pr. Ronaldo Guedes, Erik Silvestre, Carlos Sampaio, Danilo Mangabeira, Daniela Oliveira, Juliana de Navasquez, Patrícia Franco e outros irmãos que dão apoio quando necessário.

Obreiros – Os obreiros da IEAB Tucuruvi dão todo o suporte para o bom andamento dos cultos e são responsável pela portaria e recepção dos presentes nas reuniões públicas de adoração. Liderados pelo irmão Danilo Mangabeira, trabalham também neste ministério os irmãos: Leandro, Antonio, Daniel, Osvalda, Fátima, Marli entre outros que ajudam quando necessário.

Intercessão – Este ministério é responsável por reuniões de intercessão em algumas terças-feiras às 20:00 hs, alguns domingos às 9 hs, bem como outros movimentos de oração da IEAB Tucuruvi.

ICHF 1Crianças – Liderado pela irmã Juliana (tia Ju), este ministério é responsável por todos os trabalhos envolvendo as crianças da IEAB Tucuruvi, como cultos das crianças (durante os cultos públicos), ensaios, peças, participações especiais em datas especiais, etc. Este ministério conta com um abençoado grupo de voluntários.

Finanças – Tem como tesoureiro o Presbítero Renato Guedes que em parceria com o Pr. Ronaldo Guedes administram os recursos financeiros da IEAB Tucuruvi.

Adolescentes – Liderado pela Simone Guedes, este ministério tem como objetivo integrar os adolescentes através de diversas programações e participações especiais nos eventos da igreja.ICHF 10

Multi-mídia – Tem como líder o irmão Carlos Sampaio. Este ministério é responsável pelas projeções multi-mídia das letras dos louvores, esboços de mensagens, vídeos, etc. Além do líder, participam deste ministério os irmãos Lucas, Guilherme, Kaka e Fernanda.

Casais – Este Ministério realiza Encontros de Casais com o propósito de fortalecer o relacionamento entre os casais e estabelecer famílias fortes e saudáveis. Temos tido ótimos momentos juntos.

Missões – O ministério de Missões tem como objetivo passar a visão missionária para a igreja local, bem como organizar as Conferências Missionárias anuais da igreja.

ICHF 14Coral – O Coral da igreja é um ministério voltado para a adoração através da música. Este coral tem participado de alguns eventos especiais da IEAB Tucuruvi.

Cultos nos Lares – O objetivo deste Ministério é de fazer cultos nos lares dos irmãos visando à evangelização, comunhão e crescimento espiritual.

Jovens – Tem com objetivo promover a integração dos jovens bem como seu pastoreio e envolvimento na implantação do Reino de Deus.

Discipulado – O objetivo principal deste ministério é preparar os candidatos ao batismo e gerar neles o desejo de serem discípulos de Cristo.

ICHF 6Mulheres – O Ministério de Mulheres de Fé em Ação tem como objetivo unir as irmãs da igreja no sentido de cumprirem o seu chamado no corpo de Cristo.

Homens – O propósito deste Ministério é promover encontros de homens no sentido de que sejam ministrados de acordo com suas necessidades específicas.

Ministério de Dança – Este ministério tem como objetivo a adoração através da Dança e Coreografia com participação nas várias programações especiais da IEAB Tucuruvi, inclusive algumas em parceria com os Ministérios de Corais e Teatro.

Ministério de Teatro – Fazendo parceria com outros Ministérios da IEAB Tucuruvi, o objetivo é levar a mensagem da Palavra de Deus através de dramatizações em cantatas e em outras programações especiais da igreja.

ICHF 8VISÃO

Desejamos ser uma igreja que cresça pela evangelização (missões) das pessoas sem Jesus, que seja mais eficiente pelo serviço (ministério), que seja mais profunda pelo discipulado, que seja mais calorosa e integradora pela comunhão, e que seja uma igreja mais forte pela adoração bíblica. Desejamos alcançar as pessoas na comunidade e as trazermos ao compromisso da decisão ao lado de Jesus. Depois, pelo batismo, desejamos que as pessoas passem a ser parte da família de Deus e assim serem integradas pela comunhão. Uma vez integradas, desejamos que as pessoas assumam compromissos crescentes com hábitos espirituais. Por meio dos dons, habilidades e ministérios que cada cristão recebe de Deus, desejamos que cada pessoa seja inserida de forma natural ao núcleo de trabalhadores da igreja.

ICHF 17Desejamos ser uma igreja bíblica, culturalmente contextualizada, liturgicamente informal e contemporânea, que prioriza pessoas em vez de estruturas ou regras humanas; que busca excelência em seus ministérios e celebrações; que gera membros comprometidos com a visão da igreja, cujo discurso e cujas ações práticas são marcadas pela coerência e transparência.

Desejamos ser uma igreja fundamentada na Bíblia. Todavia, entendemos que, desde que não conflitem com a fé bíblica, os princípios bíblicos devem ser contextualizados segundo a realidade circunstante da igreja. Desejamos tomar muito cuidado com o discurso fundamentalista e legalista, no qual a mensagem pregada vem dissociada da graça e do amor.

Desejamos ser uma igreja direcionada pelo Espírito Santo. Desejamos que o Espírito Santo não seja um mero coadjuvante de nossa história. Desejamos que Ele nos dirija, sopre, aponte caminhos, dê o discernimento, console e dê paz para as decisões. Sem a direção e a unção do Espírito Santo de Deus, todo esforço para edificar uma igreja será inútil.

ICHF 12Desejamos ser uma igreja de atitude vibrante, celebrar as vitórias com grande entusiasmo, desenvolvendo um ambiente vibrante de fé, envolvente e contagiante. Ser uma igreja viva, vibrante, que celebra de forma entusiasmada e contagiante os feitos do Senhor. Ser uma igreja espontânea, cheia de fé e altruísmo. Uma igreja que crê em milagres e que leve o povo a desenvolver atitudes positivas mesmo em meio a um mundo tão negativo e fatalista, dominado pelo pecado e pela falta de fé e esperança. Uma igreja que vibre e celebre, ainda que com lágrimas nos olhos.

Desejamos ser uma igreja que se autoavalie. Queremos desenvolver a capacidade de percepção sobre o que pode ser melhorado: obreiros, ministérios, programas, eventos e projetos.

ICHF 4Desejamos ser uma igreja que investe na formação e mentoria de seus líderes. Desejamos ser uma igreja que incentive os dons e ministérios. Todos os membros do corpo de Cristo são ministros de Cristo, com dons e habilidades dadas por Deus. Cada cristão é um ministro. Pastores e líderes são os treinadores da membresia para a realização dos ministérios. Cremos na doutrina do sacerdócio universal de todos os crentes, uma das máximas da reforma protestante. Deus moldou cada cristão para exercer um ministério, dotando-o de dons, habilidades e paixões e marcando-o com experiências para que ele use tudo isso para o serviço ministerial. Deus usa nossas habilidades naturais, dons espirituais, experiências e emoções para que cada cristão sirva com eficácia ao Senhor, aos cristãos e aos não cristãos. Desejamos atrair pessoas para trabalharem voluntariamente na obra do Senhor. Pessoas cuja motivação não é aparecer, e sim, servir ao Reino de Deus. Pessoas que não estão interessadas em seus títulos ou influência. Pessoas apaixonadas e qualificadas que demonstrem caráter, competência, combinação (química com outras pessoas) e compromisso. Desejamos ser uma igreja em que todos os ministérios funcionem visando a alcançar o bem-estar e o crescimento do Corpo de Cristo. Isso deve ser feito como realização espiritual e nunca como competição. Nenhum ministério deve ser visto como superior a outros. Deve haver cooperação entre todos os ministérios.

ICHF 9Desejamos ser uma igreja que pratica o perdão e a aceitação, caracterizada pelo amor. Quando for o caso, desejamos aplicar a disciplina bíblica aos membros e condenar o pecado, mas desejamos acolher os pecadores arrependidos de forma amiga e fraterna. Desejamos não necessitar de excluir ninguém. Todavia, se for o caso, a exclusão só será aplicada depois que o membro realmente não aceitar o tratamento e a disciplina bíblica. Não queremos enviar nossos doentes para a sepultura, mas, por termos a saúde nas mãos, queremos trabalhar pela restauração e recuperação total. Todos os passos ensinados por Jesus devem ser dados antes de se aplicar a disciplina cirúrgica. Devemos ir ao encontro e trazer os feridos e destruídos pelo pecado para serem curados por Deus na igreja, dentro do processo natural de disciplina bíblica (entendemos, todavia, que certos tipos de erro trazem consequências para a ação ministerial e até mesmo a limitam). Pessoas só devem ser desligadas quando não houver realmente arrependimento e mudança de vida. Desejamos ser uma igreja solidária, amorosa e inclusiva, que milita contra o racismo, os preconceitos e as injustiças, que abençoa a todos sem distinção de raça e condição social, mediante a graça redentora de Jesus.

ICHF 13Desejamos ser uma igreja que evangelize por todos os meios lícitos, convencionais ou não, com abordagens mais contextualizadas e pessoais. Desejamos manter em nossos cultos um ambiente seguro (em que nossos amigos e convidados não são constrangidos com o “jeitão” evangélico) e neutro, em que o evangelho é apresentado de modo relevante, sem ser hostil. As pessoas são diferentes, e por isso desejamos ser criativos e usar todos os tipos possíveis de estratégias evangelísticas para ganhá-las para Jesus.

Desejamos ser uma igreja que mantenha tradições, sem se tornar tradicionalista. A boa tradição é de Deus (Pv 22.28). “Tradição é a fé viva dos que já morreram; tradicionalismo é a fé morta dos que ainda vivem” (C. Swindoll). Não existe nenhum mal na tradição quando ela serve de referência, identifica nossas raízes e nos dá identidade. A tradição passa a ser um problema quando ela começa a dirigir a igreja, engessando suas ações, trazendo inflexibilidade e anulando a atuação do Santo Espírito. A igreja em que o tradicionalismo impera passa a ter “donos”, e não servos. Desejamos manter a tradição dos princípios vivos da Palavra de Deus, sem com isso deixarmos de estar abertos às mudanças que se fizerem necessárias.

Desejamos ser uma igreja que cultiva fortes relacionamentos, investindo na comunhão dos nossos membros. Desejamos que nossos membros sejam gente acolhedora e desejosa de envolver os novos e os sem Jesus na vida da igreja. Quando os visitantes se sentem queridos e amados, eles voltam. No Novo Testamento, comunhão significa a qualidade de existir em comum, de proporcionar uma participação mútua, de compartilhar a própria alma (At 2.41-47).

ICHF 2Desejamos ser uma igreja com liturgia adaptada à realidade dos membros e das pessoas que participam de nossos cultos. Desejamos valorizar as pessoas, e não coisas. Desejamos incluir em nossa liturgia momentos de cura e restauração pelo poder do Espírito na ministração do Louvor, da Palavra e da Intercessão. Desejamos ter uma liturgia mais próxima do coração das pessoas. Desejamos adotar um estilo mais casual, que combine com o dia a dia das pessoas, tanto na pregação quanto na ministração do louvor. Cremos que Deus atua de diferentes modos, ama a diversidade e abençoa os diferentes estilos. Naturalmente, nós seres humanos, temos uma tendência ao tradicional, ao confortável e resistimos a mudanças. Como igreja, desejamos estar abertos a práticas espirituais diferentes, desde que não venham a contradizer as Escrituras.

Desejamos ser uma igreja que não seja dirigida pelo sistema político da sociedade, mas sim pelos princípios bíblicos. Para uma comunidade se manter viva e funcional, é necessário que sua estrutura se mantenha simples e ágil. Desejamos evitar a burocracia, que emperra a igreja. O planejamento, os projetos e os sonhos nos apontam o futuro e nos motivam a prosseguir no ministério. Já a burocracia e as leis de letra morta de regimentos e estatutos muitas vezes nos tiram o vigor e desmotivam as pessoas. Nossa igreja adota um estilo mais episcopal de governo, ou seja, segue a visão que Deus tem dado ao seu líder, o pastor presidente. Isso não significa que este não possa ser assessorado por um grupo de líderes e que não possa ouvir sugestões, mas significa que a última palavra em termos de visão e caminho a ser seguido provém do pastor presidente.

Desejamos ser uma igreja que trabalhe com pequenos grupos nos lares e até mesmo no templo. Grupos pequenos, que também podem ser chamados de grupos familiares, células, cultos nos lares, classes, etc, são importantes porque aproximam as pessoas umas das outras, são mais acessíveis aos não cristãos (ou sem igrejas), são mais aconchegantes e receptivos aos novos na fé, preparam informalmente novos líderes, estendem os limites do cuidado do rebanho, são ágeis instrumentos de mobilização do rebanho, facilitam o processo ensino-aprendizagem, viabilizam a concretização do amor fraternal e da mutualidade, ampliam as possibilidades de engajamento dos membros no ministério cristão, financeiramente tem custo zero para a Igreja e integram os novos decididos com maior eficácia.

ICHF 5Desejamos também ser uma igreja aberta ao estabelecimento de novas subsedes ou congregações. Entendemos que com o passar dos anos, vários líderes podem surgir e, com o surgimento destes, muitas vezes não há espaço suficiente para tantas pessoas atuarem na mesma igreja local. Daí abre-se a oportunidade para o surgimento de novas congregações, até mesmo como fruto de trabalhos evangelísticos, mudanças de membros para outros bairros, etc.

Desejamos ser uma igreja que se importe com a justiça social. Deus é o Criador e o Juiz de todos os homens. Portanto, devemos partilhar o seu interesse pela justiça e pela conciliação em toda a sociedade humana, e pela libertação dos homens de todo tipo de opressão. Porque a humanidade foi feita à imagem de Deus, toda pessoa, sem distinção de raça, religião, cor, cultura, classe social, sexo ou idade possui uma dignidade intrínseca em razão da qual deve ser respeitada e servida, e não explorada. Evangelização e a atividade social não são mutuamente exclusivas. A evangelização e o envolvimento sócio-político são ambos parte do nosso dever cristão. A salvação que alegamos possuir deve estar nos transformando na totalidade de nossas responsabilidades pessoais e sociais. A fé sem obras é morta.

PROPÓSITOS

GLORIFICAR – Celebramos a presença de Deus na adoração.

MISSÃO – Comunicamos a Palavra de Deus através do evangelismo.

MEMBRESIA – Integramos a família de Deus em nossa comunhão.

MATURIDADE – Educamos o povo de Deus através do discipulado.

MINISTÉRIO – Demonstramos o amor de Deus através do serviço.

DECLARAÇÃO DE PROPÓSITO

A partir de um ambiente de amor e graça, trazer pessoas para Jesus e torná-las MEMBROS de sua família, desenvolver nelas MATURIDADE de acordo com a semelhança de Cristo e equipá-las para seus MINISTÉRIOS na igreja e para a MISSÃO de suas vidas no mundo, a fim de GLORIFICAR o nome de Deus.

REQUISITOS PARA MEMBRESIA

Para alguém se tornar membro da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico do Tucuruvi é necessário que se observe os seguintes pontos:

1 – Ter recebido a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, experimentando uma conversão pessoal (novo nascimento).

2 – Ser batizado nas águas em nossa igreja ou ter sido batizado em uma igreja evangélica.

3 – Concordar com todos os itens da Declaração de Fé, com os Propósitos e com a Visão da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico.

4 – Não estar vivendo em regime conjugal de concubinato, ou seja, casais que vivem juntos, mas não são casados (Estamos dispostos a orientar e ajudar casais nesta situação para alinharem suas vidas perante Deus).

5 – Buscar viver da forma que se espera de um membro da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico (ver abaixo).

6 – Estar disposto a cumprir todos os compromissos constantes no “Compromisso de Membresia” da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico do Tucuruvi (ver abaixo).

O QUE SE ESPERA DE UM MEMBRO DA IEAB TUCURUVI

Todas as pessoas, independente de sua situação, podem participar de qualquer atividade de nossa igreja. Dos membros da igreja, porém, esperamos o seguinte comprometimento:

1 – Ter uma vida dirigida pelos propósitos de Deus.

2 – Ser uma pessoal honesta e integra em sua vida pessoal.

3 – Ter convicção de sua salvação em Jesus e viver em processo de santificação.

4 – Amar sua igreja.

5 – Reconhecer e aplicar seus dons espirituais, servindo em um ministério.

6 – Ser fiel em seus dízimos e ofertas.

7 – Manter uma vida devocional com Deus através da leitura da Bíblia e da oração.

8 – Abominar a murmuração, a maledicência, a preguiça e a rebeldia.

9 – Viver missões como estilo de vida.

10 – Buscar participar frequentemente e regularmente nos cultos e programações da igreja.

COMPROMISSO DE MEMBRESIA

Por sentir-me liderado pelo Espírito Santo a me unir à família desta igreja, comprometo-me com Deus e com os demais membros a fazer o seguinte:

1 – Eu vou proteger a unidade da minha igreja

…agindo com amor para com os demais membros.

…recusando-me a falar mal dos outros.

…seguindo a orientação dos líderes.

2 – Eu vou empenhar-me pela expansão da minha igreja

…orando por seu crescimento.

…convidando os não-crentes para frequentá-la.

…dando boas-vindas aos visitantes calorosamente.

3 – Eu vou servir no ministério da minha igreja

…descobrindo meus dons e talentos.

…buscando treinamento para melhor servir.

…desenvolvendo um coração de servo.

…servindo com caráter e compromisso.

4 – Eu vou apoiar o testemunho da minha igreja

…frequentando fielmente as reuniões.

…vivendo uma vida conforme o modelo cristão.

…contribuindo regularmente para o sustento da igreja.

BIBLIOGRAFIA

PAES, Carlito. Igrejas que Prevalecem.

SCHWARZ, Christian. O desenvolvimento Natural da Igreja.

STOTT, John. O Pacto de Lausanne.

WAGNER, Peter. Plantar Igrejas para a Grande Colheita.

WARREN, Rick. Uma Igreja com Propósitos.

4 respostas para IEAB – Tucuruvi

  1. Carlos Augusto Correia Sampaio disse:

    Glorifico a Deus, por eu e minha família fazermos parte desta igreja movida pelo Espírito Santo de Deus; é uma honra servir a Deus e aos irmãos congregados nela. Nossos líderes são escolhidos por Deus para semear a Palavra com amor e fazer-nos conhecer a vontade de Deus por meio do Espírito Santo com muito zelo. Amamos esta igreja.

    Carlos e Família Franco Correia Sampaio.

  2. Arlindo Silva disse:

    Pr. Ronaldo, fiquei imensamente feliz em saber que você é filho do meu amigo (Guedes) Pr. José Guedes; que benção; tenho me edificado com suas publicações; que Deus continue te inspirando e abençoando. Transmita meu abraço ao Pastor Guedes e esposa; rogo a Deus Suas bênçãos sobre sua vida, família e ministério. Fraternalmente em Cristo, Pr. Arlindo Silva.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s