Biografia Pr. Ronaldo

13094188_10206054267065413_259765835797952841_nTudo teve início em meados de dezembro de 1969 ou janeiro de 1970. A partir de um momento de amor entre meus pais eu fui concebido. Foram 9 meses de espera no ventre materno até que eu viesse à luz no dia 28 de setembro de 1970, no hospiral Stella Maris, em Guarulhos, São Paulo. Tive o privilégio de nascer em um lar cristão, evangélico. Desde cedo meus pais me levaram para a igreja, me ensinaram os valores cristãos, me falaram de Cristo. Meus pais sempre foram e sempre serão um grande referencial em minha vida.
Pela graça de Deus, hoje, dia 28 de setembro de 2016, completo 46 anos de vida! Este ano de 2016 tem sido muito marcante para mim, até agora, por pelo menos dois motivos: o lançamento do livro “Abraão: uma jornada de fé”, que Deus me deu o privilégio de escrever; e o meu retorno à minha denominação de origem, a Igreja Evangélica Avivamento Bíblico (IEAB).
Sei que muitos não terão paciência de ler estas linhas até o final, mas neste mês especial (setembro/2016) em que eu completo 46 anos de vida, e a IEAB completa 70 anos de história, gostaria de relatar a minha relação com esta querida igreja e denominação.
Meus avós paternos, Moisés Guedes (in memorian) e Maria Correia da Cruz (hoje com 94 anos), e meus avós maternos, Arthur de Souza (in memorian) e Odete Zanelato de Souza (In memorian), se converteram ao evangelho na IEAB de Jaçanã na década de 1950, ainda quando o movimento de Avivamento Bíblico dava os seus primeiros passos. Meu avô Arthur de Souza chegou a ser presbítero da Igreja de Jaçanã, tendo sido também dirigente de pelo menos duas congregações: Vila Galvão e Vila Augusta.
Meus pais, José Guedes e Cleuza de Souza, conheceram-se na IEAB de Jaçanã quando ainda eram crianças, e casaram-se no templo da Igreja de Jaçanã com cerimônia celebrada pelo Pr. Mário Roberto Lindstrom em junho de 1969. Eu nasci em setembro de 1970 e, ao que tudo indica, fui apresentado ao Senhor também pelo Pr. Mário R. Lindstrom.
Por esse tempo, além dos meus avós, todos os meus tios e tias, tanto paternos quanto maternos, também faziam parte da obra do Avivamento Bíblico. Portanto, todos foram testemunhas da cisão ocorrida na IEAB Jaçanã em fevereiro de 1972, que culminou com a saída do Pr. Mário R. Lindstrom da denominação. A grande maioria dos meus familiares permaneceu no Avivamento Bíblico por ocasião desta triste divisão.
Meu pai, um dos poucos músicos remanescentes da banda formada pelo maestro Guaraci da Costa, foi o instrumento de Deus para lecionar aulas de música e formar uma nova banda na IEAB Jaçanã depois da cisão de 1972.
Foi nos corredores, salas e templo da IEAB de Jaçanã que eu passei a minha infância, adolescência e juventude. Fui crescendo ouvindo os pastores José Augusto dos Santos, Avelino de Almeida Pereira, Durval Bonetti, Djalma de Souza Bento, entre outros. Em minha adolescência, o Pr. Alídio Flora Agostinho assumiu a titularidade da IEAB Jaçanã, e posso dizer que tive o prazer de ver esse homem de Deus em ação por alguns anos.
Em meu crescimento na IEAB Jaçanã tive a alegria de passar por várias áreas da igreja. Ainda em minha adolescência, aprendi com meu pai a tocar um instrumento de sopro e fiz parte da banda musical (atualmente uma orquestra) da igreja em Jaçanã. Também tive o privilégio de ser aluno do maestro Guaraci da Costa, mesmo depois de o maestro não mais fazer parte da IEAB. Com o passar do tempo, cheguei a ser o regente da banda de música. Fui secretário e professor da EBD, e também fiz parte de uma comissão missionária, formada, entre outras pessoas, pelas missionárias Eunice Flora Agostinho e Elza Janoni. O Pr. Joel Santos Nascimento (atualmente pastor auxiliar do Campo de Jaçanã) era também nosso companheiro nessa comissão missionária. Também fui diretor do departamento de jovens e secretário do conselho da IEAB Jaçanã.
Pude conviver também com o Pr. Levino Gomes Filho, que assumiu o pastorado da IEAB Jaçanã um pouco antes de meu casamento. Lembro-me que no dia do meu noivado com a Simone, realizado depois de um culto na igreja de Jaçanã, estava presente, entre outros, o saudoso Pr. Alejandro Rodriguez Gonzalez, da IEAB no Uruguai.
Em março de 1992, o Pr. Levino Gomes Filho celebrou a cerimônia de meu casamento, sendo que a oração de consagração foi feita pelo Pr. Alídio Flora Agostinho. Além dos pastores Alídio e Levino, tive também a alegria de ter em meu casamento os pastores Cosme Ferreira da Silva, Sebastião Paz de Carvalho e Nilton Batista de Araújo, este último o atual pastor da IEAB Jaçanã.
Em dezembro de 1995, eu, minha esposa, meus pais e irmãos nos desligamos da IEAB. Estive fora da denominação por 20 anos. No entanto, mesmo neste período, não estive longe do ‘Avivamento’. Digo ‘Avivamento’ aqui, não no sentido de denominação, mas de mover do Espírito Santo de Deus. Não estive longe do ‘Avivamento’, pois iniciamos, eu e minha família, em março de 1996, uma igreja na zona norte de São Paulo, vinculados ao ministério dos pastores Cilas Kauffmann e Élcio Augusto Lodos, este último sobrinho do Pr. Alídio F. Agostinho. Os pastores Cilas e Élcio são filhos do Avivamento Bíblico e foram os instrumentos de Deus para me ordenarem ao sagrado ministério.
Durante 15 anos, dos 20 em que estive fora da denominação, tive também o privilégio e o desafio de pastorear a Primeira Igreja Evangélica do Cambuci (PIEC). E aqui, mais uma vez, digo que não estive longe do ‘Avivamento’, pois a PIEC tem uma história muito parecida com a do Avivamento Bíblico. Assim como a IEAB teve início, em 1946, a partir de um avivamento ocorrido no seio da Igreja Metodista do Brasil, a PIEC nasceu como fruto de um movimento de avivamento espiritual, em 1953, que teve início na Igreja Presbiteriana Independente (IPI), no bairro do Cambuci, em São Paulo. Uma das principais figuras desse mover de avivamento ocorrido no Cambuci foi o pastor norte-americano Raymond Boatright, que em suas ministrações foi muitas vezes traduzido pelo Pr. Mário Roberto Lindstrom, o qual tinha muita facilidade com idiomas e na época era o pastor da IEAB em Jaçanã. Assim, em janeiro de 1955, foi organizada a PIEC, que teve entre seus membros fundadores o então presbítero, e posteriormente pastor, Epaminondas Silveira Lima. O Pr. Epaminondas, anos depois da fundação da PIEC, foi o fundador da Igreja Pentecostal da Bíblia no Brasil, e foi ainda grande amigo pessoal do Pr. Mário R. Lindstrom, conforme relatado pelo próprio Pr. Mário em sua autobiografia intitulada “Experiências de um homem chamado por Cristo”. Na PIEC, antes de meu pastorado ali, também congregou por vários anos uma das filhas do Evangelista João Becatti, um dos principais líderes do Avivamento Bíblico, tendo sido, inclusive, um de seus presidentes. Assim, afirmo novamente: mesmo tendo ficado fora da denominação, não estive longe do ‘Avivamento’.
Nos anos em que estive fora da denominação tive a alegria de ver crescer minha filha Gabriela, e de nascerem e crescerem outros dois filhos: o Guilherme e o Gustavo. Nestes anos também pude terminar o Bacharelado em Teologia pelo Seminário Teológico do Betel Brasileiro, a Pós-Graduação em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de Perdizes, e a Licenciatura em História pelas Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), sendo que antes de me casar já tinha tido a oportunidade de cursar o Bacharelado em Administração de Empresas pelas Faculdades Integradas de Guarulhos.
Por volta da metade do ano de 2012, após estar servindo por 15 anos na Primeira Igreja Evangélica do Cambuci (PIEC), entendi que Deus me estava chamando para voltar a servir na igreja da zona norte, a qual havia ajudado a plantar anos antes. Ao mesmo tempo, meu pai, o Pr. José Guedes, após 17 anos de liderança da igreja, vislumbrava jubilar-se do ministério pastoral. Assim, no dia 27 de janeiro de 2013, assumi a liderança da igreja na zona norte.
Entre o final de 2015, e o início de 2016, já há muitos anos pastoreando igrejas independentes, e percebendo as dificuldades de se desenvolver os trabalhos ministeriais em uma igreja que caminha solitária, comecei a dialogar com a liderança da igreja local na zona norte, bem como com a liderança da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, no sentido de vincular a igreja local à minha denominação de origem (IEAB), entendendo uma clara direção do Senhor em todo esse processo.
Depois de todo o tramite realizado, tendo a aprovação da liderança da igreja local, bem como também a aprovação do Conselho Regional Sudeste 1, para que acontecesse o recebimento de nossa igreja local, pela IEAB, no dia 22 de maio de 2016, celebrou-se o culto de agradecimento a Deus, tanto pelos 20 anos de fundação da igreja, como pela vinculação desta à Igreja Evangélica Avivamento Bíblico. Estiveram presentes nesta memorável noite os pastores Cosme Ferreira da Silva, Juarez Aureliano Tomé, Nivaldo Pereira da Silva, Samuel Alves Martins, Nilton Batista de Araujo, Jacinto Mendes da Silva, Joel Santos Nascimento e Sidnei dos Santos, bem como muitos amigos e convidados. Vale destacar ainda que, embora não tenha participado deste memorável culto, o Pr. Sebastião Paz de Carvalho foi muito importante nesse processo, sendo um dos intermediadores do recebimento da IEAB no bairro do Tucuruvi.
Portanto, conto com as orações de todos os irmãos e familiares para que Deus nos ajude nessa nova fase de nossa vida e ministério. Será uma longa jornada de fé, na qual queremos deixar uma abençoada herança de fé. Com a Graça de Deus, todavia, e apesar dos grandes desafios à nossa frente, creio que continuaremos sendo mais do que vencedores por meio dAquele que nos ama! Louvado seja o Senhor para sempre! Amém!