Como Deus nos trata a fim de darmos mais frutos

Texto: João 15.2

Introdução
– Olhando para as vidas de alguns dos principais personagens da história bíblica (Abraão, José, Moisés, Davi, Paulo) notamos um padrão do tratamento de Deus no sentido de prepará-los para os Seus propósitos em suas vidas, ou seja, para frutificarem.
– Podemos resumir os propósitos de Deus na vida destes personagens com uma só frase. Você já descobriu o propósito de Deus para a sua vida? Poderia resumi-lo em uma única frase?
– Essa descoberta também é um processo. Não ocorre da noite para o dia.
– Rick Warren ensina que podemos ter uma dica de como Deus que nos usar (qual o Seu propósito, qual a missão que Ele reservou para nós) a partir da combinação de pelo menos cinco fatores:
F ormação espiritual (dons espirituais específicos)
O pções do coração (áreas de interesse, o que você ama fazer)
R ecursos pessoais (talentos naturais, habilidades específicas)
M odo de ser (personalidade, temperamento)
Á reas de experiência (histórico familiar, educacional, vocacional, espiritual, ministerial, situações difíceis).

Proposição
– A fim de darmos mais frutos, de cumprirmos o propósito de Deus para as nossas vidas, Deus nos trata.
– Nesse processo de tratamento, Deus permite que passemos por alguns estágios. (Vamos falar de 7 estágios, sendo que o primeiro e o último não são processos de tratamento especificamente. Os processos específicos de tratamento são os de número 2 a 6, relacionados abaixo).

I.) Estágio das promessas e dos sonhos
– Ainda não é um processo de tratamento propriamente dito.
– Deus faz promessas a Abraão (Gn 12.1-3).
– Deus dá sonhos a José (Gn 37.5-11).
– Deus faz Moisés perceber as razões de sua história ser tão diferente das histórias dos outros meninos que nasceram na mesma época em que ele nasceu (At 7.25).
– Deus manda o profeta Samuel ungir o futuro rei Davi e faz nascer no coração de Davi o sonho de reinar sobre Israel (1 Sm 16.11-13).
– Aplicação: que promessas e sonhos Deus tem feito a você?

II.) Estágio da preparação
– José é preparado para administrar fartura na casa de Potifar (Gn 39.3-6) e é preparado para administrar escassez na casa do cárcere (Gn 39.20-23).
– Moisés é preparado para escrever o Pentateuco (se tornar um legislador) ao ser instruído em toda a sabedoria dos egípcios em seus primeiros 40 anos de vida (At 7.22); é preparado para liderar e pastorear o povo de Israel durante os 40 anos que viveu no deserto cuidando das ovelhas de seu sogro (At 7.29,30).
– Davi é preparado para pastorear o povo de Israel ao pastorear as ovelhas de seu pai (1 Sm 16.11); prepara a base de seu poderoso exército enquanto era fugitivo de Saul (1 Sm 22.1,2); envia presentes aos anciãos de Israel preparando o caminho para se tornar rei (1 Sm 30.26-31).
– Paulo foi instruído aos pés de Gamaliel (At 22.3) e depois de sua conversão passou um tempo na Arábia para provavelmente fazer uma releitura do AT à luz de Jesus como o Messias prometido (Gl 1.15-18).
– Aplicação: as circunstâncias difíceis pelas quais você tem passado podem ser exatamente o expediente que Deus está usando para prepará-lo para os propósitos que Ele tem para a sua vida!

III.) Estágio da espera e obscuridade
– Abraão, depois de ter chegado à Palestina, espera 25 anos pelo cumprimento da promessa de Deus (Gn 12.4 com Gn 21.5).
– José, desde que teve os sonhos até se tornar governador do Egito, espera treze anos (Gn 37.2 com Gn 41.46).
– Moisés esperou 80 anos para começar a missão que Deus lhe confiou (At 7.23,30), ou seja, os primeiros dois terços de sua vida foram para preparação e o último terço para a execução da tarefa. Até os 80 anos Moisés era tão somente um ilustre desconhecido.
– Desde a unção feita pelo profeta Samuel até se tornar rei Davi teve de esperar muitos anos, talvez aproximadamente 15 anos (2 Sm 5.4,5).
– Aparentemente, o ministério do apóstolo Paulo só começou a deslanchar depois que Barnabé foi buscá-lo em Tarso para ajudar na igreja de Antioquia. Até então, Paulo era um ilustre desconhecido ainda que já tivesse tido contato com os apóstolos (At 9.20-30; 11.25,26; 13.1-3).
– O próprio Jesus não começou o seu ministério aos 18 anos, mas aos 30 anos (Lc 3.23). Neste período e no início de seu ministério ainda não era conhecido (obscuridade).
– Aplicação: você tem tido de esperar muito? Ainda está vivendo o período de obscuridade em sua vida? Entenda: isso tudo faz parte do tratamento de Deus!

IV.) Estágio do sofrimento
– A espera, citada no ponto anterior, gera sofrimento emocional.
– José perdeu a sua mãe quando ainda jovem (Gn 35.16-19); foi traído por seus próprios irmãos, jogado em uma cisterna, vendido como escravo (Gn 37); foi tirado abruptamente de sua terra natal, do convívio com a família e teve de se adaptar forçosamente a uma nova cultura; quando as coisas pareciam estar melhorando foi lançado no cárcere onde passou os melhores anos de sua vida (Gn 39).
– Moisés teve de enfrentar 40 anos de deserto, uma rotina cansativa em um ambiente inóspito (At 7.20-34).
– Davi foi vítima da inveja e da implacável perseguição do rei Saul (1 Sm 18.17-19; 19.8-11); teve que morar em cavernas (1 Sm 22.1); chegou ao ponto de buscar abrigo em Gate (a terra natal do gigante Golias) e, diante da desconfiança dos servos do rei teve que se fingir de louco para não ser morto (1 Sm 21.10-15); Davi chorou até não ter mais forças quando as mulheres e crianças foram levadas de Ziclague; ali muito se angustiou e os seus homens pensaram na hipótese de apedrejá-lo (1 Sm 30.1-6).
– Aplicação: por quais sofrimentos Deus tem permitido a você enfrentar?

V.) Estágio da tentação
– Abraão caiu na tentação de mentir duas vezes sobre o fato de Sara ser sua esposa (Gn 12.10-20; 20.1,2); também concordou em se deitar com a serva Agar por sugestão de sua esposa (Gn 16.1-4).
– José venceu a tentação de se deitar com a mulher de Potifar (Gn 39.7-12).
– Moisés caiu na tentação de matar um egípcio (At 7.24).
– Davi venceu por duas vezes a tentação de matar o rei Saul que o perseguia (1 Sm 24.1-7; 26.1-16).
– Aplicação: o nosso adversário colocará muitos pratos atraentes em nossa caminhada. Existem muitas ‘cascas de banana’ ao longo da jornada. Vigiemos!

VI.) Estágio da frustração
– A espera também gera muita frustração.
– Em algum momento, José pode ter ficado frustrado imaginando que os seus irmãos tinham estragado os sonhos de Deus para a vida dele.
– Aos 80 anos Moisés ainda não havia conquistado nada na vida; apenas apascentava o rebanho de seu sogro no deserto (Ex 3.1).
– Aplicação: você perdeu o controle ao longo do processo? Que tipo de frustração você tem enfrentado? Deus está trabalhando em todas as coisas!

VII.) Estágio do cumprimento dos propósitos de Deus
– Abraão testemunha o nascimento de Isaque (Gn 21.1-5); José se torna governador do Egito (Gn 41.37-45); Moisés é usado por Deus para tirar o povo de Israel do Egito e conduzi-lo rumo a Terra Prometida (At 7.35,36); Davi se torna rei de Israel (2 Sm 5.4,5).; Paulo se torna o maior missionário de todos os tempos.
– Se cumpriu bem todas as etapas anteriores, quando chegar neste estágio, você estará preparado para cumprir a missão de Deus para a sua vida. Por isso é necessário não queimar etapas ao longo do processo.
– No processo de tratamento Deus cuidará de quebrar o seu ego e o seu orgulho. Assim, você terá plena consciência de que não foi por seus méritos que chegou aonde chegou.
– Não pense que este estágio não trará novos desafios. Afinal, não foi nada fácil para José administrar toda a terra do Egito; foi muito penoso a Moisés liderar um povo rebelde por mais 40 anos; Davi se descuidou como rei, caiu em pecado e teve de enfrentar difíceis consequências em sua família e reinado; Paulo foi perseguido, apedrejado, açoitado, sofreu naufrágio, foi preso e martirizado pela causa de Cristo.
– Depois de tudo o que ouviu, você ainda está disposto a se deixar tratar e trabalhar por Deus? Ainda está disposto a cumprir os propósitos de Deus para a sua vida?

Pr Ronaldo Guedes Beserra – SP, 28.08.2019.

Visite o Site do Pr Ronaldo em http://www.ronaldoguedesbeserra.com.br

Anúncios

Sobre Cristianismo Total

Cristianismo Total é um blog evangélico que tem como objetivo difundir a fé Cristã, que é a mensagem através da qual o Deus Eterno se revelou à humanidade.
Esse post foi publicado em Estudos Bíblicos, Liderança, Temas Avulsos e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s