Ensinamentos aos Discípulos de Cristo

RoadEmmausTexto: João 7.1-9

Introdução
> Falar do filme “A queda: as últimas horas de Hitler” e da fidelidade que os generais e seguidores de Hitler tinham por seu líder. Estes homens deram suas vidas por um ideal, por uma causa, por um homem (insano, egoísta, assassino, excêntrico e louco). E nós como discípulos de Jesus, até que ponto estamos dispostos a nos envolver com Ele? A se dar por Ele, por sua causa e por seu Reino?

Transição
O texto nos mostra alguns ensinamentos para quem quer ser um verdadeiro discípulo de Jesus.

I.) O discípulo de Jesus, a exemplo de seu mestre, dedica tempo ao discipulado – v. 3-5
> Na concepção dos irmãos de Jesus, ninguém que alegasse ser o Messias passaria seu tempo em oculto, isto é, trabalhando em particular somente com alguns, especialmente se quisesse ser conhecido em público.
> Todavia, a visão de Jesus era exatamente aplicar tempo de qualidade com poucas pessoas, era discipular.
> O discipulado não são apenas dez lições preparatórias para o batismo.
> Como discípulos devemos ser discipulados e discipuladores
> Caminhar junto, abrir sua vida, seu estilo de vida, compartilhar, afiar-se mutuamente (ferro com ferro).
> Jesus escolheu doze (talvez os mais improváveis – pescadores, cobrador de impostos, militante político, etc; não escolheu nenhum religioso, fariseu, doutor da lei) e investiu tempo com eles, buscou treiná-los e capacitá-los para a missão de dar continuidade ao projeto de implantação do Reino de Deus.
> O propósito de Deus – ver 2 Tm 2.2
> Você tem sido discipulado? Está discipulando alguém?
> Falar da importância da EBD e de pequenos grupos (seja nos lares, sejam equipes de ministério, etc)
> Quem quer se isolar, quem não participa talvez não possa dizer que é um discípulo! Ver Pv 18.1

II.) O discípulo de Jesus, a exemplo de seu mestre, dá testemunho a respeito de que as obras do mundo são más – v. 7
> Elucidar o v. 7. Era impossível para o mundo odiar os irmãos de Jesus, pois não havia disputa entre eles e o mundo. Eles não ofereciam qualquer desafio a este. Quando subiram para Jerusalém não foram hostilizados. O mundo odiava Jesus porque os seus ensinamentos condenavam as suas obras, testemunhando contra elas e chamando atenção para sua natureza má.
> O discípulo não está acima do seu mestre. Basta ao discípulo ser como o seu mestre (Mt 10.24-25).
> Se o mundo não te odiar, talvez você deva ficar preocupado e até avaliar o grau de seu discipulado com Cristo, pois possivelmente você não está dando testemunho de que as suas obras são más.
> A luz deve incomodar, denunciar, desafiar, condenar as trevas (muitas vezes até mesmo silenciosamente). Ex.: Pessoas que nos pedem desculpas por falar um palavrão em nossa presença.
> O mundo odeia a luz e a rejeita, porque ama e se deleita mais nas trevas do que na luz – Jo 3.19-21
> Nós somos a luz do mundo (Mt 5.14-16). A tua luz tem brilhado?

III.) O discípulo de Jesus, a exemplo de seu mestre, é orientado somente pela vontade de Deus – v. 6, 8
> Da mesma forma que Jesus mostrou à mãe que não agiria de acordo com os desejos dela mas sim em harmonia com a vontade do Pai (Jo 2.4), aqui também ele fez os irmãos saberem que deveriam ir adiante, mas ele seria orientado pela vontade de Deus.
> Jesus sabia discernir a vontade de Deus quanto ao tempo (Kairós – hora exata, momento decisivo – e não chronos – sequência cronológica) de todas as coisas.
> Não se deixava pressionar por pessoas (mesmo próximas), nem por circunstâncias. Por que? Certamente devido à sua íntima comunhão com o Pai.
> Quando conhecemos alguém, temos liberdade com essa pessoa, não precisamos de alguém para nos intermediar, não precisamos mandar recado e nem receber recados de outros. Ex. Filho do presidente da República de um país!
> Comunhão só se adquire com investimento de tempo (com Deus em oração e comunhão com a Palavra). Por que um filho supostamente tem muita comunhão com o Pai? Porque supostamente eles passaram a vida toda juntos (tanto nos momentos bons como nos ruins)!
> Devemos aprofundar nossa comunhão com Deus para sermos orientados e direcionados somente por Ele (mesmo quando ele quiser usar alguém para nos aconselhar ou ministrar), conhecendo o seu tempo certo para todas as coisas.
> Como está sua comunhão com o Pai? Você está perdido sem saber quem ouvir e em que acreditar? O discípulo desenvolve tamanha comunhão que é orientado somente pela vontade de Deus.

IV.) O discípulo de Jesus, a exemplo de seu mestre, sabe que sofrerá tentações e investidas do vil tentador
> Em Mt 4 e em Lc 4 temos a tentação de Jesus no deserto.
> “Passadas que foram as tentações de toda sorte, apartou-se dele o diabo, até momento oportuno” (Lc 4.13).
> Em João 6.15 o povo queria tomá-lo à força e fazê-lo rei – comparar com Lc 4.5-7.
> Em João 6.30,31 o povo desejava o pão milagroso – comparar com Lc 4.3.
> Em João 7.3,4, os irmãos de Jesus queriam que fosse a Jerusalém mostrar seu poder ao mundo – comparar com Lc 4.9-11.
> As mesmas tentações a que Jesus poderosamente resistiu quando oferecidas por Satanás no deserto, estavam agora novamente presentes durante o seu ministério e certamente Satanás estava por trás destas velhas tentações com novas roupagens, afinal, de acordo com Lc 4.13, o diabo esperava momento oportuno!
> Como Jesus venceu, nós certamente podemos vencer também, todavia é necessário ficarmos muito alertas, pois do discípulo de Cristo deve estar ciente de que sofrerá tentações e investidas do vil tentador!
> Você tem estado alerta às tentações ou tem sido presa fácil do inimigo? Causamos ou não causamos preocupação ao inferno?

Conclusão
> Lc 14 diz que devemos calcular o preço. Estamos ou não dispostos a ser discípulos de Cristo. Os seguidores de Hitler deram suas vidas pela causa de um homem insano. Será que nós estamos dispostos a dar nossas vidas pela causa do Salvador da humanidade?

Pr. Ronaldo Guedes Beserra – SP, 10.09.2005

Sobre Cristianismo Total

Cristianismo Total é um blog evangélico que tem como objetivo difundir a fé Cristã, que é a mensagem através da qual o Deus Eterno se revelou à humanidade.
Esse post foi publicado em Discipulado, Esboços de Sermões - Sermões Expositivos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s