Mantendo a Unidade Familiar

familia-feliz-02Texto: Gênesis 13.5-16; 14.12-20

Introdução
> Eventualmente surgem crises na família que ameaçam a unidade, não apenas no lar como num âmbito um pouco mais amplo de parentesco.
> Temos muitas vezes as nossas “picuinhas” entre irmãos, pais e filhos, noras e sogras ou sogros, genros e sogras ou sogros, com cunhados, com tios, sobrinhos, etc.
> Se não vigiarmos estas “picuinhas” se tornam em verdadeiras guerras familiares das quais muita gente sai muito machucada!

Transição
> A vontade de Deus para a família é que esta permaneça unida.
> A partir da relação de Abrão com seu sobrinho Ló, podemos aprender algumas atitudes a serem imitadas para que a unidade familiar seja mantida (não apenas a unidade familiar, mas também a unidade em outras esferas de relacionamentos).

I.) Devemos ser pacificadores – v. 8
> Ler e comentar alguns destes textos: Pv 12.20; Mt 5.9; Rm 12.18; Hb 12.14; Tg 3.17,18.

II.) Devemos manter uma distância estratégica (em alguns casos) – v. 9 a
> Abraão percebeu que para manter a paz e a unidade com seu sobrinho seria mais prudente que eles mantivessem uma certa distância.
> Em alguns casos é prudente que mantenhamos certa distância até mesmo de familiares. Isso não quer dizer romper relações, não se falar mais, não se olhar mais; apenas manter uma distância estratégica que na maioria das vezes irá até mesmo produzir uma melhora no relacionamento.
> Exemplo de Paulo que se desentendeu com Barnabé por não querer levar João Marcos em sua segunda viagem missionária, mas que posteriormente falou de João Marcos como lhe sendo muito útil (At 15.36-41; Cl 4.10; 2 Tm 4.11).

III.) Devemos estar dispostos a ceder – v. 9b
> Abraão por ser tio, por ser mais velho poderia exigir o direito de escolher a terra para onde ir, mas não o fez!
> Ló, por sua vez, demonstrou egoísmo ao pensar somente em si e em não ter consideração pela idade e nem pela posição de Abraão, como seu tio. Muitas vezes não parece justo, mas é em situações como estas que somos desafiados a ceder!
> Ver Mt 5.38-42.
> Quando estivermos dispostos a ceder em nome da paz, certamente Deus não deixará de nos abençoar e de nos recompensar (ver v. 14-18). Notar no v. 14 a frase: “Disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se apartou dele …”

IV.) Devemos intervir em favor dos nossos familiares – Gn 14.12-20
> Comentar e elucidar o texto de Gn 14.12-20.
> O que você faz quando aquele seu parente com o qual você teve de manter uma distância estratégica e até teve de ceder em vários detalhes para manter a unidade, sim o que fazer quando este seu parente está em apuros?
> Dizer que ele está colhendo o que plantou? Que cada um que fique com os seus problemas?
> Abraão arriscou a própria vida para salvar o seu sobrinho. Ele interveio!

Pr. Ronaldo Guedes Beserra – 22.11.2007

Sobre Cristianismo Total

Cristianismo Total é um blog evangélico que tem como objetivo difundir a fé Cristã, que é a mensagem através da qual o Deus Eterno se revelou à humanidade.
Esse post foi publicado em Esboços de Sermões - Série sobre Família, Família e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s