Vós Sois o Sal da Terra

Texto: Mateus 5.13

> Mensagem baseada no livro “Estudos no Sermão do Monte” de Martyn Lloyd-Jones, capítulo XIV, pág. 138-147.

I.) O que o texto diz a respeito do mundo
> “Vós sois o sal da terra” – Essas palavras, implicitamente, envolvem uma descrição do mundo em que o crente está.
> Fins do século XIX, foi manifestado otimismo fácil e confiante – teoria da evolução no campo biológico e filosófico. O mundo seria transformado em um paraíso. O engano destas idéias foi reconhecido por todos.
> “Vós sois o sal da terra” – Essas palavras subentendem a tendência à imundícia. O mundo assemelha-se à carne que tende por putrefazer-se e ficar poluída de germens; só tende a piorar; a menos que sejam neutralizados, causarão enfermidades graves.

II.) O que o texto diz sobre nós
> Precisamos ser diferentes dos homens deste mundo. O sal é essencialmente diferente do material ao qual é aplicado. O crente é uma espécie separada, inigualável, destacada de indivíduo. Nele deve existir alguma coisa que o distinga de todas as outras pessoas, alguma coisa que possa ser patente e inequivocamente reconhecida.
> A função do sal consiste em impedir a putrefação, preservar, agir como um anti-séptico. Consiste em preservar aquele pedaço de carne, impedindo a atuação daqueles agentes no apodrecimento da carne. Nosso papel no mundo é ser agentes que estão aqui a fim de impedir esse processo particular de putrefação e decadência.
> Outra função do sal é prover sabor, impedindo que o alimento fique insosso. É evidente que as pessoas estão sentindo que esta vida é embotada e enfadonha, razão pela qual buscam sentido e sabor naquilo que não lhes pode satisfazer. O crente não precisa desta busca, porque ele já dispõe do sabor da vida – a sua fé cristã.

III.) Como o crente pode agir como sal da terra?
> Existem aqueles que dizem que o crente deveria agir como o sal da terra por intermédio dos pronunciamentos da igreja. Esse é um mal entendido.
> O crente deve atuar como o sal da terra em um sentido muito mais individual.
> Ele age dessa forma através de sua vida como indivíduo e através do seu caráter em cada esfera na qual se encontre. Assim, estará agindo como sal, estará controlando as tendências humanas para a putrefação e para a poluição.
> O crente pode fazer isso não somente em particular, em seu próprio lar, em sua oficina ou escritório, mas também na qualidade de cidadão do país onde vive.
> Ex. William Wilberforce e tudo quanto realizou no terreno da abolição da escravatura na Inglaterra. Ex. Brasil: Senador Magno Malta.
> Na qualidade de cidadãos de um país, faz parte de nossos deveres agirmos como cidadãos, e assim atuarmos como o sal atua. Porém, isso é algo muito diferente da própria igreja imiscuir-se nessas atividades. A tarefa primária da igreja consiste em evangelizar e pregar o evangelho.
> Se a igreja fica sempre a denunciar algum segmento particular da sociedade, ela estará fechando as portas da evangelização àquele segmento.
> No instante mesmo em que a igreja começa a intervir nas lides políticas, sociais e econômicas, ela já começou a atrapalhar-se, a entravar-se quanto à tarefa evangelizadora da qual foi incumbida por Deus; e, assim sendo, estará pecando.
> Após cada grande despertamento e reforma que tem havido no seio da igreja, a sociedade inteira tem podido colher os benefícios daí advindos.
> Ex. reavivamento que teve lugar sob a liderança de Richard Baxter, em Kidderminster. A vida inteira daquela cidade foi afetada, e assim o mal, o pecado e os vícios puderam ser postos sob controle. Isso aconteceu não porque a igreja estivesse denunciando essas coisas, não porque a igreja tivesse persuadido os homens do governo a tomarem decisões parlamentares, mas antes, devido à pura influência exercida por crentes individuais.
> Os crentes, pelo simples fato de serem crentes, influenciam a sociedade de maneira quase automática.
> Durante os últimos anos, a Igreja tem dedicado maior atenção direta às questões políticas e sociais do que em todos os anos anteriores. Qual tem sido o resultado disso tudo? Tem sido que estamos vivendo em uma sociedade muito mais imoral do que há muitos anos, pois atualmente os vícios, a iniqüidade e a transgressão às leis são excessivos.
> A principal dificuldade é que há um número por demais reduzido de pessoas verdadeiramente convertidas, e que aquelas que são crentes não exibem as qualidades que são simbolizadas pelo sal com intensidade suficiente.
> O indivíduo verdadeiramente santificado irradia certa influência pessoal; essa influência permeia e penetra em qualquer grupo de pessoas entre as quais tal pessoa porventura esteja.
> Nosso sal tem perdido o seu sabor; não mais estamos influenciando e controlando nossos semelhantes incrédulos por sermos “santos”.
> Embora a igreja continue a fazer pronunciamentos solenes a respeito de grandes temas, o indivíduo comum não se sente afetado por tais declarações. Não obstante, quando um homem trabalha como simples operário, mas é um crente autêntico, cuja vida tenha sido salva e ele esteja sendo transformado pelo Espírito Santo, então tal homem afeta todas as pessoas ao seu redor.
> Pequena quantidade de sal pode afetar uma volumosa massa. Por causa de sua qualidade essencial, de algum modo o sal acaba por permear tudo.
> Contemplemos a decadência que se vai estabelecendo entre todas as classes. Contemplemos essa horrível onda de separações e divórcios, essa falta de seriedade a respeito das questões mais santas da vida, esse incremento do alcoolismo e dos assaltos armados. Aí estão os nossos mais graves problemas, e é evidente que os homens não têm podido encontrar solução para os mesmos através de atos parlamentares. Artigos de jornal em nada parecem afetar esses problemas. De fato, coisa alguma é capaz de atingi-los, salvo a presença de um número crescente de crentes individuais, os quais podem controlar a putrefação, a poluição, a podridão, a maldade e os vícios. Cada um de nós, em seu próprio círculo de atividades, precisa controlar assim esse processo de decadência, e a massa inteira poderá ser assim preservada.
> A grande esperança da sociedade atual consiste em um número cada vez maior de crentes individuais.
> Nossa geração inteira não está decaindo visivelmente em sua moral? Somente você, eu e outras pessoas como nós, pessoas crentes, é que podemos impedir tal estado de coisas.

Baseado no livro “Estudos no Sermão do Monte” de Martyn Lloyd-Jones, capítulo XIV, pág. 138-147.

Sobre Cristianismo Total

Cristianismo Total é um blog evangélico que tem como objetivo difundir a fé Cristã, que é a mensagem através da qual o Deus Eterno se revelou à humanidade.
Esse post foi publicado em Esboços de Sermões - Sermões Textuais, Meditações e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Vós Sois o Sal da Terra

  1. marconi oliveira disse:

    Excelente!!! O cristão foi chamado para influenciar essa geração, precisamos ser ”sal”, em todo tempo e em todo lugar.

  2. Influência é a força moral ou espiritual, poder ou capacidade, que tem um efeito sobre uma pessoa ou condição. Jesus apresenta esta força moral – a influência – sob várias metáforas: Sal (Mateus 5:13), Luz (Mateus 5:14-16), Fermento (Mateus 13:33). Devemos viver a fim de refletir o verdadeiro significado do nome cristão. Nós somos o sal da terra! Forte abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s