Cristologia (Parte 6) – A Morte de Cristo

I.) Seu Destaque
1. No Antigo Testamento, ela é como que um fio escarlate percorrendo a história, como o próprio Cristo demonstrou (Lc 24.27,44).
2. No Novo Testamento, ela é mencionada pelo menos 175 vezes.
3. É o propósito máximo da encarnação de Cristo (Mt 20.28; Hb 2.14).
4. É o coração do próprio evangelho (1 Co 15.1-3).

II.) Sua Descrição
1. Um Resgate – A morte de Cristo pagou o preço da penalidade pelo pecado (Mt 20.28; 1 Tm 2.6).
2. Uma Reconciliação – A posição do mundo em relação a Deus foi modificada pela morte de Cristo, de tal modo que todos os homens agora podem ser salvos (2 Co 5.18-19).
3. Uma Propiciação – A justiça de Deus foi satisfeita com a morte de Cristo (1 Jo 2.2).
4. Uma Substituição – Cristo morreu no lugar dos pecadores (2 Co 5.21).
5. Uma prova – A morte de Cristo foi a maior prova de amor que Deus pode dar à humanidade (Rm 5.8).

III.) Aplicações Práticas
1. Através de sua morte, Jesus demonstrou completa rendição à vontade do Pai. Ele é o maior exemplo de rendição que podemos ter (Mt 26.39,42).
2. A morte de Cristo é a base para a purificação cotidiana do crente (1 Jo 1.7-9).
3. A morte de Cristo é a base para o julgamento de Satanás e suas hostes (Cl 2.15; Jo 12.31).

Anúncios

Sobre Cristianismo Total

Cristianismo Total é um blog evangélico que tem como objetivo difundir a fé Cristã, que é a mensagem através da qual o Deus Eterno se revelou à humanidade.
Esse post foi publicado em Cristologia e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s