Cristologia (Parte 4) – A Divindade de Cristo

I.) Definição
Ao mesmo tempo que Jesus Cristo era verdadeiro homem, também era verdadeiro Deus. Esta é uma das particularidades do cristianismo. Judeus e mulçumanos também reconhecem um Deus supremo e reverenciam os patriarcas e profetas do Antigo Testamento, mas nas reivindicações feitas a respeito de Jesus o cristianismo acha-se sozinho.

II.) Bases Bíblicas
A Divindade de Cristo pode ser confirmada pelas seguintes provas:
a.) Provada pelos Seus nomes: Deus (Hb 1.8; Rm 9.5); Filho de Deus (Mt 16.16; 26.61-64); Senhor, equivalente a “Jeová” na septuaginta (Mt 22.43-45); Rei dos reis e Senhor dos senhores (Ap 19.16).
b.) Provada por Suas características: Onipotência (Mt 28.18); Onisciência (Jo 1.48); Onipresença (Mt 18.20); Vida (Jo 1.4; 5.26); Verdade (Jo 14.6); Imutabilidade (Hb 13.8).
c.) Provada por Suas obras: Criação (Jo 1.3); Sustentação (Cl 1.17); Perdão de pecados (Lc 7.48); Ressurreição dos mortos (Jo 5.25); Julgamento (Jo 5.27); Envio do Espírito Santo (Jo 15.26).
d.) Provada pela adoração oferecida a Ele: Por anjos (Hb 1.6); Por homens (Mt 14.33); Por todos (Fp 2.10).
e.) Provada por igualdade na Trindade: Com o Pai (Jo 14.23; 10.30); Com o Pai e o Espírito (Mt 28.19; 2 Co 13.13).

III.) As Duas Naturezas de Cristo
Desde os primeiros tempos, a igreja confessa a doutrina das duas naturezas de Cristo (humana e divina). A igreja aceitou a doutrina das duas naturezas numa pessoa, não porque tivesse completa compreensão do mistério, mas porque viu claramente nela um mistério revelado pela Palavra de Deus. Para a igreja ela foi e continua sendo sempre um artigo de fé, muito acima da compreensão humana. Nesta confissão os católicos romanos e os protestantes vão ombro a ombro.

IV.) Aplicações Práticas
a.) Não faltaram e não faltam ataques racionalistas à doutrina da divindade de Cristo e à doutrina das duas naturezas de Cristo. Tem sido repetidamente declarada contrária à razão. Todavia, é da máxima importância, manter esta doutrina, nos termos em que foi formulada pela igreja primitiva. A maior prova da veracidade destas doutrinas são vidas transformadas pelo poder do Cristo Divino!
b.) O título “Senhor”, aplicado a Jesus pelos seus seguidores, significa: “Aquele que por sua morte ganhou o lugar de soberania no meu coração, e a quem me sinto constrangido a adorar e servir com todas as minhas forças”. Ele tem sido somente seu Salvador, ou tem sido também o seu Senhor?

Anúncios

Sobre Cristianismo Total

Cristianismo Total é um blog evangélico que tem como objetivo difundir a fé Cristã, que é a mensagem através da qual o Deus Eterno se revelou à humanidade.
Esse post foi publicado em Cristologia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Cristologia (Parte 4) – A Divindade de Cristo

  1. Suellen disse:

    Por ele e para ele são todas as coisas,

    Beijos,

    Suellen

  2. Robson guyorg disse:

    Agradecido pelas palavras Suellen…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s